Você é o seu próprio concorrente.

Post da série: Um concorrente inconveniente.
(Se você está chegando só agora nesta matéria, sugiro que volte atrás 5 posts e acompanhe o caso).

VOCÊ VAI ME DIZER…
– O quê?!!!! Está maluca? Eu nunca seria meu próprio concorrente, ninguém em sã consciência mataria seu negócio!
Pois eu te digo:
– Sim, você foi por muiiiitos anos seu próprio concorrente!

Uma coisa óbvia para se pensar seria que todos os outros restaurantes e fast-foods do shopping foram seus concorrentes por muitos anos. E foram mesmo, as pessoas em geral chegam em um shopping e aí vão decidir o que comer, sempre sem muitos planos.
Mas não se engane, você sempre foi o seu maior concorrente!

VAMOS VOLTAR AO NOSSO CASO.

  • Por muito tempo você não investiu na renovação da sua loja, nem em um cardápio diferenciado, nem em atendimento, nem na retenção de seus clientes e, ainda por cima sua comida era cara.
  • Imagine quantos clientes você deixou de conquistar, simplesmente porque eles não tiveram um atendimento especial? E às vezes até mal atendidos por seus colaboradores?
  • Imagine quantas pessoas poderiam ter comido 2 ou 3 vezes na semana no seu fast-food e, não foram porque a comida não era TUDO AQUILO!?
  • Talvez, estes mesmos clientes tenham ido comer no seu fast-food apenas UMA vez no mês só por falta de opção e porque estavam com MUIIITA vontade. Nada mais.
  • Quantas vezes você fez uma surpresa para seus clientes?
  • Quantas promoções ou ações diferenciadas você fez para seus clientes?

A grande verdade é que você se acostumou com o fluxo do seu fast-food e se acomodou.

LIÇÃO NÚMERO 1

  • Nunca substime um concorrente. Se um concorrente se intalar na sua rua, seja você o PRIMEIRO a visitá-lo. Pesquise seus preços e produtos, compare o que ele oferece. De preferência pesquise antes dele se instalar definitivamente. Se for uma rede, visite outras lojas, vasculhe sites, pergunte ao google. Hoje em dia se descobre muita coisa na internet.
  • Elabore um plano para combater e neutralizar as ações deste concorrente, crie uma promoção, reduza preços, faça um desconto maluco na semana.
  • E, principalmente, avalie constantemente seu negócio.

Texto: Valéria Gonçalves

Um concorrente inconveniente.

Este é um caso real, a situacão que vamos relatar está acontecendo neste momento – estamos acompanhando porque é bem pertinho do nosso escritório.
Nossa proposta para os próximos dias é mostrar a vocês como o restaurante da nossa enquete pode sair desta sinuca de bico.

FAÇA A FOTO.
Imagine que você é Dono de um Restaurante há séculos.
Vamos supor que você não faz nada diferente no atendimento, seu cardápio é o mesmo, você não investe em divulgação porque não tem concorrentes na sua rua, seu preço é caro e, seus clientes, mesmo assim aparecem.
Enfim, você está nadando de braçadas há tempos.
Um belo dia, um concorrente se instala na mesma quadra que você, com tudo mais bacana! Um cardápio inovador, MAIS BARATO, o serviço dele é impecável, o lugar é transado, todos os atendentes sorriem – o cara é um calo dos grandes no teu sapato.

Queremos saber (clique nos campos abaixo e vote na nossa enquete):

Texto: Valéria Gonçalves